Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

| May 23, 2017

Scroll to top

Top

Mestres do Brasil

  • A HISTÓRIA DO KYOKUSHINKAIKAN NO BRASIL – SHIHAN EISHO NAKAZA

    Escrito por José Koei Nagata, em 07 de Maio de 2016 em Sorocaba/SP

    Nakaza18 001Pouca gente conhece, mas a história da implantação do Kyokushinkaikan Karate no Brasil está relacionada não somente a uma única pessoa e sim a outros Mestres que ajudaram a difundir o estilo.

    Um dos mestres à qual tive o privilégio de conhecer e ter se formado na faixa preta é o SHIHAN EISHO NAKAZA.

    UCHI DECHI – ALUNO INTERNO – APRENDIZ DE KYOKUSHINKAIKAN KARATE

    Nakaza15 001Eisho Nakaza entusiasmado com a fama do Mestre Oyama e sobre o Karate Kyokushin, decide se matricular na Hombu Dojo (Matriz Mundial), dedicar e aprender o espírito de samurai. Fazia a rotina diária do Uchi Dechi (aluno que morava, treinava na academia e servia seu mestre); treinava, respirava e alimentava de Kyokushinkaikan Karate, além das tarefas de limpeza do dojô e cursos de aperfeiçoamentos.

    Nesta época, outro aluno Uchi Dechi era Seiji, ambos treinavam assiduamente e na ânsia do aprendizado, a disputa era acirrada, pois todos queriam aprender e assimilar os conhecimentos do Mestre Oyama. As lutas (Kumite) entre os dois eram acirradas e os combates sempre duros, e esta fama era conhecidos por todos que treinavam nesta época.

    Naka24 001Eisho Nakaza tinha um porte físico alto e forte, disputou Torneio no Japão, mas nunca conseguiu o êxito de ser Campeão, porém seu Mawashi Geri e seu Gedan Mawashi Geri eram muito potentes.

    Após anos de treinamento e tendo conquistado a Faixa Preta 3° Dan, Eisho Nakaza é convidado pelo Mestre Oyama a difundir o Karate Kyokushinkaikan no Brasil.

    Então em 20 de Janeiro de 1975, Eisho Nakaza desembarca no Brasil, no intuito de fortalecer e crescer o Kyokushinkaikan no Brasil.

    Naka1 001Desde Dezembro de 1973, Seiji (Faixa Preta 3° Dan) estava no Brasil, desenvolvendo o Kyokushin Karate e abriu a primeira academia oficial de Kyokushin Karate na cidade de Santo André.

    Desde 1967 já tivemos representantes no Brasil do Kyokushin Karate, porém o marco oficial viria com Seiji.

    Eisho Nakaza foi designado a comandar a Academia de Santo André/SP.

    DISPUTA DE PODER

    Naka2 001As intrigas e lutas pessoais que ambos tinham no Japão, foram acirradas quando estavam aqui no Brasil. Seiji era o Chefe e Eisho Nakaza o subordinado, porém ambos com a graduação 3° Dan.

    Seiji aproveitando de sua condição de chefe, sempre colocava empecilhos a Eisho Nakaza, dificultando as coisas para ele. Mas ele continuou a sua saga Kyokushinkaikan Karate.

    TORNEIOS

    Revista1 001Eisho Nakaza realizou diversos Torneios em Santo André/SP e em Minas Gerais.

    O 2° Campeonato Nacional Kyokushin de Artes Marciais 08/09/1977, contou com a presença do Mestre Masutatsu Oyama e o astro japonês Chiba Shinichi.

    Naka6 001A fim de promover o filme Strongest Karate (que narra àNaka25 001 saga do 1° Campeonato Mundial de Karate Kyokushin 1975), no cine Niterói no bairro da Liberdade em São Paulo, o Mestre Masutatsu Oyama convida Seiji e Eisho Nakaza, para fazer uma demonstração de Kumite. Ambos se digladiam e Eisho Nakaza triunfa, acirrando as desavenças pessoais entre ambos.

    Neste ano ambos recebem das mãos do Mestre Masutatsu Oyama a faixa preta 4° Dan.

    OFICIALIZAÇÃO

    Naka3 001Em Novembro de 1976 foi fundada a Associação Kyokushin de ArtesNaka4 001 Marciais, tendo como presidente o Deputado Antonio Morimoto, tendo como Vice-presidente o Tenente Mario Ueti Sobrinho, Diretor Técnico Seiji e Vice Diretor Técnico Eisho Nakaza.

    DIFUSÃO

    Nakaza31 001Em 07/03/1979 chega o Faixa Preta 3° Dan, diretamente da Matriz do Japão – Massaru Suzuki. A ele foi designado a comandar a academia de Curitiba/PR. Eisho Nakaza era seu amigo, e sempre viajava a Curitiba à ajudar Suzuki a difundir o Karate Kyokushin, ora fazendo demonstração, ora orientando.

    Nakaza22 001Ao final de 1980, Eisho Nakaza recebe uma ligação dizendo que Massaru Suzuki seria deportado ao Japão, por causa do visto vencido. Eisho Nakaza foi até Curitiba para resolver, porém não conseguiu e ele foi extraditado ao Japão. Porém Seiji nada o fez, para isso não acontecer.

    ATIVIDADES EXTRAS

    Naka12 001Eisho Nakaza participava ativamente das atividades da Naka13 001Associação Okinawa do Brasil. Participava de competições tipo de “Sumô”, que trocava força e estratégia para empurrar ou tirar o adversário do círculo. De grande coração, teve muitas amizades em todos os setores que cometia ou acompanhava.

    MONOPÓLIO

    Nakaza24 001Seiji queria dominar e fazer a seu modo as regras do Kyokushin no Brasil. Com a graduação de 4° Dan, e com status de “Branch Chief” Shihan Eisho Nakaza, poderia formar seus próprios faixas pretas, ou seja, poderia dar o exame de graduação  a seus alunos, não dependendo da autorização de Seiji.

    Naka9 001

    Porém Seiji não aceitava isso, queria o total poder para aprovar um candidato à faixa preta. Estava criado mais um impasse e as desavenças só aumentavam. Shihan Eisho Nakaza com a autorização do Mestre Masutatsu Oyama forma seus primeiros faixas pretas. Porém Seiji a todo custo tenta impedir Shihan Eisho Nakaza de progredir.

    Naka7 001Mestre Masutatsu Oyama, queria explicações e numa última tentativa de solução, o presidente da Associação Kyokushin de Artes Marciais, Sr. Antonio Morimoto, convoca ambos para uma reunião. Nesta reunião Shihan Eisho Nakaza concorda em pagar as taxas a Seiji, porém não aceita que somente ele poderia ministrar Exame de Faixa Preta. Então a todo custo, Seiji relata ao Mestre Masutatsu Oyama a exclusão do Shihan Eisho Nakaza, do Karate Kyokushin.

    INDIGNAÇÃO

    Naka22 001

    Para uma pessoa que se dedicou de corpo e alma ao Karate Kyokushin, e ser desprezado da forma que foi, foi um choque muito grande. Por dias, Shihan Eisho Nakaza ficou triste e não sabia que rumo tomar. Porém o seu legado já havia sendo trilhado.

    NOVO ESTILO DE KARATE

    Naka21 001Assim como os grandes mestres do Karate trilham seu próprio caminho, coube ao Shihan Eisho Nakaza continuar sua saga.

    Em 1984, Shihan Eisho Nakaza funda o Karate Nakaza Juku. Sendo seus discípulos, agora ostentando esta nova diretriz, tendo Associação própria.

    Os faixas pretas formados por Shihan Eisho Nakaza continuavam a trilhar o seu caminho: Manuel Gomes da Silva, Michio Misumi, Ueno, Venceslau Jaques, Sebastião Vila Nova, Galileu, Kojem Nagata e José Koei Nagata.

    Nakaza21 001Porem em 1986, Shihan Eisho Nakaza, decide voltar ao Japão com a família.  Assim o legado do estilo Nakaza Juku, não teve liderança em sobreviver.

    Nakaza16 001Manuel Gomes da Silva, discípulo direto de Shihan Eisho Nakaza, manteve o estilo Nakaza Juku, porém mais tarde filiou-se ao Oyama Karate (Saiko Shihan Shigeru Oyama), e agora está na IKO Matsushima.

    Michio Misumi – Discípulo direto de Shihan Eisho Nakaza filiou-se ao Shidokan Karate, à qual permanece nos dias atuais.

    Sebastião Vila Nova – Discípulo direto de Shihan Eisho Nakaza fundou a Organização Shinjitsu.

    Kojem Nagata – Discípulo indireto de Shihan Eisho Nakaza fundou o estilo Nagata Ryu.

    Kancho e eu

    José Koei Nagata – Discípulo indireto de Shihan Eisho Nakaza participou da criação do estilo Nagata Ryu, da Associação Brasileira de Karate de Contato, da Confederação Brasileira de Kakuto Karate e posteriormente filiou-se a IKO Matsushima.

    ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE KARATE DE CONTATO

    Nakaza20 001No ano de 1986, só havia uma Federação Paulista de Karate, portanto eles não aceitavam o Karate de Contato, e na Kyokushin Oyama não era possível em virtude das desavenças entre os mestres.

    Associação Brasil1

    Aliando forças: José Koei Nagata, Michio Misumi e Manuel Gomes da Silva, fundam a Associação Brasileira de Karate de Contato, visando dar suporte aos eventos e regulamentações.

    Nakaza17 001

    Esta entidade abriu oportunidade para a divulgação de diferentes estilos de Karate de Contato. Então verificamos a grande quantidade de pessoais, que tiveram os mesmos problemas que nós.

    HOMENAGEM

    Após árduo treinamento e conquistas, não poderia deixar de mencionar este ícone do Kyokushinkaikan Karate, que foi perseguido, não teve como se defender e ter uma honraria prestada. Por isso em nome da história do Kyokushinkaikan Karate do Brasil, e pelos discípulos diretos e indiretos, e pela justiça, homenageio este grande Shihan e percursor de meu trabalho aqui estabelecido.  Osu !

  • A HISTÓRIA DO KYOKUSHINKAIKAN NO BRASIL – SHIHAN MAYUKI MIZUKOSHI

    Escrito por José Koei Nagata, em 26 de Junho de 2016 em Sorocaba/SP

    Nakaza15 001Mayuki Mizukoshi foi Uchi Dechi na Hombu Dojo – Matriz do Japão e foi companheiro de Shihan Eisho Nakaza. Após árduo treinamento, consegue a graduação Faixa Preta 3° Dan e é designado a difundir e auxiliar o Kyokushinkaikan no Brasil.

    Então em 20/03/1977 desembarca no Brasil e após um período de adaptação em São Paulo, é designado a difundir o Karate Kyokushinkaikan em Sorocaba/SP.

    Nakaza24 001Começa os trabalhos na ACM de Sorocaba e depois posteriormente muda-se para a sede do Judô Bandeirantes Rua Professor Toledo 1045. As aulas ocorriam às terças e quintas das 19h00 às 21h00 e aos sábados das 15h00 às 16h30.

    Em março de 1979, Mayuki Mizukoshi recebe o 4° Dan do Japão.

    Mizukoshi5 001Sempre atuante, viajou a várias cidades do Brasil e do exterior para auxiliar a difusão do Karate Kyokushinkaikan.

    Dominava pouco o português, mas conseguia se comunicar com gestos e pequenas palavras. Sempre disposto a ensinar, ficava meticulosamente corrigindo tecnicamente.

    Naka11 001

    Em Sorocaba até 1981 formou 11 faixas marrons entre eles Kojem Nagata.

    Mizukoshi2 001

    Shihan Mayuki Mizukoshi era muito técnico e tinha ótima qualidades técnicas na execução de chutes. Conhecia também a técnica de Kobudô, com manejo de “Sai”.

    Mizukoshi1 001

    Era um professor carismático a atencioso, a qual Kojem Nagata sempre o acompanhava. Inclusive foi ele quem conseguiu a locação e reforma do salão da Rua 07 de Setembro, quando  se transferiu do salão do Judô Bandeirantes.

    Mizukoshi6 001

    Shihan Mayuki Mizukoshi também difundiu o Karate Kyokushinkaikan na cidade de Campinas/SP e lá formou um único faixa marrom, que infelizmente não veio a dar continuidade nos treinamentos.

    MIzukoshi7 001Em 12 de Setembro de 1981 no Campeonato Sulamericano de Kyokushin, ocorrido em São Paulo, Shihan Mayuki Mizukoshi faz uma demonstração de Tameshiwari (quebramento) de 04 barras de gelo com Shuto. Num pequeno erro de ângulo, consegue ter êxito no quebramento, mas não percebe uma lesão no antebraço.

    Shihan Mayuki Mizukoshi  (Kyokushin Brasil / Japão)

    Após o tameshiware  fez uma demonstração de Kata com “Sai” (punhal em forma de tridente), e na execução do “Sai”, ele escapa de sua mão e o deixa cair ao solo. Nesta hora ele percebe que havia trincado o osso do braço (Ulna).

    Shihan Mayuki Mizukoshi decide voltar ao Japão, mas antes treinou e fez o Sr. Agenor Oliva de Moraes, passar para a Faixa Preta 1° Dan.

     

     

     

     

  • A HISTÓRIA DO KYOKUSHINKAIKAN NO BRASIL – SHIHAN KOJEM NAGATA

    SHIHAN KOJEM NAGATA – Nascimento 26/06/1938 / Falecimento 13/06/2006

    Escrito por José Koei Nagata, em 24 de Julho de 2016 em Sorocaba/SP

    Kojem1 001Kojem Nagata nasceu na cidade de Santos/SP- Brasil, filho de imigrantes Japoneses (Okinawanos), sendo seu pai Koei Nagata e sua mãe Kame Nagata. Teve um infância pobre e sofrida, onde o pai Koei Nagtata, trabalhava como estivador no porto de Santos e sua mãe Kame Nagata, vendia frutas e verduras de porta em porta. Aos 06 anos a família mudou-se para Sorocaba /SP.

    Kojem10 001Teve uma adolescência trabalhadora como todo imigrante, e começou a encantar-se com as artes marciais vindo a praticar o Judô Kodokan onde se formou Faixa Preta, Boxe e somente aos 42 anos, em 1977 descobriu o Karate Kyokushinkaikan. Numa demonstração realizada na ACM de Sorocaba, onde viu o espantoso poder do Karate Kyokushinkaikan, onde Shihan Mizukoshi fez tameshiwari (quebramentos), Kihon e Kata.

    Kojem11 001

    Os primeiros contatos com o Karate Kyokushinkaikan foi com o Shihan Mayuki Mizukoshi 4º Dan, recém chegado do Japão e designado para comandar a filial na cidade. Shihan Mayuki Mizukoshi fez demonstração de Karate Kyokushinkaikan para divulgar a nova modalidade na cidade e isso o impressionou bastante pelo vigor de golpes de mãos e pés. além dos quebramentos.

    Kojem9 001Shihan Mayuki Mizukoshi ensinou até então o “senhor” Kojem Nagata nos caminhos do Kyokushinkaikan Karate, porque Kojem Nagata, já tinha uma idade avançada, mas isso não o impediu de aprender o Karate Japonês. Com ele conseguiu e desenvolveu plenamente a “A Arte das Mãos Vazias”, chegando até a Faixa Marrom em 1979. Após a conquista da Faixa Marrom, Shihan Mizukoshi determina a Kojem Nagata a incumbência de ministrar as aulas de Karate Kyokushinkaikan aos Sábados, pois Shihan Mizukoshi tinha outras tarefas alheias. Senpai Kojem Nagata, assim começa a ter confiança ante a Shihan Mayuki Mizukoshi.

    Kojem12 001Nesta época o Senpai (ajudante de instrutor) Kojem Nagata, já era o braço direito de Shihan Mizukoshi, inclusive o acompanhava em todos os treinamentos e reuniões, campeonatos, etc.

    Quando Shihan Mayuki Mizukoshi decidiu ampliar o Karate Kyokushinkaikan, passou para um local maior consultou-o. Sem hesitar Senpai Kojem Nagata concordou em ser o avalista numa locação de salão, onde a filial teve que mudar de endereço e não mediu esforços na difusão do Karate Kyokushinkaikan, isso em 1981.

    Kojem15 001Na inauguração na nova Academia de Karate Oyama Kyokushinkaikan, em 1981, houve uma competição de resistência física. Todos estavam enfileirados e a competição consistia em fazer agachamentos, e Shihan Mizukoshi falou que somente iria premiar quem conseguisse acima de 1.000 agachamentos. Ele era um dos primeiros da fila e aos poucos foram caindo e saindo da fila aqueles que não aguentavam. Após terem completados os 1.000 agachamentos, ele não reparou que ao final da fila, ao fundo da academia tinha outro competidor que estava no páreo da disputa, mesmo tendo completado 1.100 agachamentos ficou com a medalha de prata, sendo o outro aluno conseguido 1.110. Neste mesmo dia, ele iria conseguir mais uma medalha de prata na posição de flexão de braço, onde ganhava quem conseguia manter-se por mais tempo.

    Kojem4 001Seu filho José Koei Nagata, na época faixa azul, ganhou a medalha de ouro na categoria Tobi Yoko Geri, saltando 1.20 metros de altura.

    No Campeonato Brasileiro de 1981, numa demonstração de Karate Kyokushinkaikan, Shihan Mayuki Mizukoshi ao tentar quebrar 05 barras de gelo com Shuto (faca da mão), consegue realizar o quebramento, mas acaba trincado o osso do braço.

    Kojem2 001

    Ao final de 1981 Senpai Kojem Nagata, prestou o Exame de Faixa Preta, mas com S. Isobe e este não permitiu que ele passasse.

    Porque queria que o outro faixa marrom na época passasse e assumisse a Academia de Karate Oyama de Sorocaba. Assim, Sempai Agenor Oliva de Moraes, Faixa Preta 1º Dan com 70 anos de idade realizou o Exame de Faixa Preta e conseguiu passar.

    Kojem3 001Assim Sensei Agenor Oliva de Moraes, assume o comando da Academia de Karate Oyama Kyokushinkaikan de Sorocaba. Como Sensei Agenor era um senhor de 70 anos de idade já não conseguiu ter a emoção e dinamismo que um praticante de Kyokushinkaikan necessitaria. Então perdeu-se muitos alunos, porque sua aula era monótona e sem dinamismo. Também cortou aos aulas de sábado onde Senpai Kojem Nagata, ministrava aula. Mudou a fechadura da porta, e posteriormente mudou-se para um salão menor e afastado do centro.

    Neste meio tempo, Senpai Kojem Nagata e outros graduados na época, ficaram sem treinar, e as vezes se reuniam num clube, onde relembravam as técnicas.

    Kojem13Cansado com os andamentos do Kyokushin em Sorocaba/SP até foi conversar com Seiji, porém sem solução.

    Então, Sempai Kojem Nagata decide procurar pelo Shihan Eisho Nakaza (faixa preta 4º Dan de Kyokushinkaikan, formado pelo Grande Mestre Masutatsu Oyama), onde teria que vir a treinar em Santo André/SP. Após muitas viagens a Santo André/SP, Sempai Kojem Nagata treina arduamente e consegue conquistar a Faixa Preta 1º Dan.

    Kojem16 001

    Então em 25 de Julho de 1982, em Sorocaba/SP, abre a Academia de Karate Oyama Kyokushinkaikan, vinculado ao Shihan Eisho Nakaza. À partir daí começa a divulgar o Karate Kyokushinkaikan, tendo muitas filiais em Sorocaba, Itapetininga e Boituva.

    Kojem5 001

    Acompanhava sempre Shihan Eisho Nakaza em Torneios, à qual era árbitro central e lateral, e muitas vezes viajou a diversos estados brasileiros divulgando o Karate Kyokushinkaikan. Sempre dinâmico e prestativo, auxiliou no que pôde para o crescimento do Karate Kyokushinkaikan.

    Neste meio tempo conseguiu o 2º e 3º Dan e também formou-se em Bacharel em Direito e em Massoterapia .

    Kojem17 001Em 1984 Shihan Eisho Nakaza teve que voltar ao Japão, e deixou o legado ao Sensei Kojem Nagata e ao Sensei Manuel Gomes da Silva a incumbência de continuar a crescer e fortificar o grupo no Brasil.

    Com a ajuda de seu filho José Koei Nagata (formado em Educação Física), começou a dinamizar e expandir o Karate Kyokushinkaikan em todo o Brasil após a fundação da Confederação Brasileira de Kyokushinkaikan Karate, dando respaldo técnico, físico e jurídico aos filiados.

    Sensei Kojem Nagata começa a trilhar o seu caminho no Karate Kyokushinkaikan. Com a ausência do Shihan Eisho Nakaza, mas em conjunto com o Michio Misumi, Manuel Gomes, Sebastião Vila Nova, Moriyama, Ueno, Venceslau, deram conta que unidos são tão forte como qualquer outro grupo de Kyokushin e começaram a realizar diversos Torneios de Karate Full Contact em diferentes estados brasileiros.

    Kojem6 001Em sua academia em Sorocaba/SP sempre estava supervisionando e lecionando, sendo suas aulas bem dinâmicas e pesadas.

    Sua alegria em transmitir os ensinamentos, cultivavam os alunos e pela idade, demonstrava grandes qualidades técnicas dentro do Kyokushinkaikan Karate.

    Kojem7 001Shihan Kojem Nagata foi o precursor em mostrar à diversas Federações de Karate Tradicionais o estilo Kyokushinkaikan, assim como realizar eventos abertos a diversos estilos de Karate de Contato.

    Com esse dinamismo fez muitas amizades em diferentes federações de artes marciais e sempre esteva aberto a todos que o procuravam.

    Em 1988, estava engajado em outra tarefa (massoterapia) e deixou seu legado ao seu filho José Koei Nagata, que continuou sua saga dentro do Kyokushinkaikan.

    Kojem8 001

    Pelo seu trabalho foi designado como Branch Chief do Brasil pela International Karate Organization Kyokushinkaikan, através do Kancho Yoshikazu Matsushima.

    Em 13 de Junho de 2006 veio a falecer, pelo seu trabalho dentro do Kyokushinkaikan Karate, prestamos a devida homenagem ao Shihan Kojem Nagata.